É natural que algumas pessoas ganhem peso com mais facilidade, enquanto outras vivam comendo de tudo em grandes quantidades e mantenham o peso sem maiores problemas. Todos nós carregamos um código genético específico e, por conta dele, temos um metabolismo com certas características. O resultado dessa combinação leva ao tema do nosso artigo: o biotipo físico.

Mas então, como saber meu biotipo? Bom, esse termo foi criado na década de 1940 pelo americano William Sheldon e os biotipos foram, então, divididos em três grandes grupos: ectomorfos, mesomorfos e endomorfos. É isso que nós vamos explorar a seguir. Acompanhe a leitura do artigo e entenda mais sobre eles!

Por que é importante conhecer o biotipo físico?

Quase sempre nosso corpo vai demonstrar peculiaridades de dois biotipos principais ao mesmo tempo, porém apenas um deles vai prevalecer no seu desenho físico. A importância em definir o seu biotipo está em direcionar melhor sua rotina de treinos e também sua alimentação, melhorando seus ganhos.

Quais são os biotipos que existem?

Como dito anteriormente, são três os biotipos físicos existentes. Veja a seguir.

Ectomorfo

Pessoas com esse biotipo físico são longilíneas, têm dificuldade em ganhar peso e tendência a acumular baixa porcentagem de gordura corporal. Normalmente, constroem um visual mais linear com resistência para desenvolver massa muscular. Seu metabolismo acelerado contribui fortemente com essas características.

O ideal para o ectomorfo é praticar treinos com um volume moderado e priorizar o descanso. Para otimizar o desenvolvimento muscular em busca da forma ideal, esse biotipo deve aumentar os treinos progressivamente e variar pouco nas escolhas.

Na alimentação, é preciso consumir mais calorias que os outros biotipos. Para buscar uma mudança muscular, é preciso de um plano alimentar adequado e reforçado para suprir a agilidade de consumo pelo metabolismo.

Mesomorfo

Com um volume muscular bem distribuído, podem construir um visual bastante equilibrado, com bastante força no tronco e demais músculos no centro do corpo. Geneticamente, apresentam a melhor combinação para ter ótimos ganhos e altos níveis de hipertrofia e definição.

É necessária uma dieta que inclua os diversos grupos de alimentos de forma balanceada, explorando diversas fontes de proteína. A quantidade vai de acordo com o nível de treino e, ao encontrar o equilíbrio ideal, os resultados são visíveis.

Endomorfo

Esse biotipo é daqueles que têm mais peso corporal, com abdômen saliente, braços e pernas encurtados (o que dá uma proporção mais arredondada ao visual), com membros superiores, ombros e peitoral em destaque. Ao contrário dos ectomorfos, o endomorfo apresenta um metabolismo lento, o que leva a uma tendência a ganhar peso mais facilmente.

Para esse biotipo, é essencial dar muita atenção à dieta, dividindo melhor as refeições ao longo do dia, de forma a ativar o metabolismo o máximo possível. Menores porções, mais ingestões. Desse modo, o corpo está mais propenso a queimar a gordura excessiva.

Esses conceitos sobre os biotipos físicos podem parecer, em algum grau, limitantes. Porém, você não está preso nisso. Eles facilitam as tomadas de decisões e o planejamentos dos seus hábitos. Ao definir seu biotipo, você está em vantagem, pois sabe quais são as coordenadas para melhor trabalhar o seu estilo, já que, com dedicação aos treinos e uma boa alimentação, qualquer um pode chegar ao corpo que deseja.

 

Agora que você sabe a importância do biotipo que tal ter um Personal Trainer para criar seus treinos conforme o seu biotipo e uma consultora nutricional para te ajudar a ter uma alimentação mais saudável? Conheça o Personal Virtual!