Se você frequenta a academia há mais de dois meses, já deve ter notado uma redução na intensidade ao fazer os exercícios. Isso acontece devido ao nosso corpo desencadear mecanismos de adaptação e, com isso, os resultados tendem a diminuir. Entretanto, uma maneira de promover novos estímulos aos músculos é mudar o treino, de modo que ocorra um equilíbrio durante essas alterações.

Modificar a sequência dos exercícios não é algo a ser feito somente no momento em que o treino se torna cansativo, pois é necessário avaliar se essa mudança é realmente necessária. Portanto, é importante sempre obedecer às orientações dadas pelo educador físico e respeitar a periodicidade ao se exercitar.

Continue a leitura deste post e saiba com que frequência é preciso mudar o seu treino de exercícios físicos. Confira!

Com que frequência é necessário mudar o treino?

Mensalmente? A cada quinze dias? Semanalmente? Essa é uma dúvida frequente entre os praticantes de atividades físicas. De modo geral, a modificação do treino deve acontecer a cada quatro ou seis semanas, porém deve-se considerar sua frequência na academia e o planejamento desenvolvido pelo instrutor.

Na maioria das academias, o treino é trocado de três em três meses, o que nem sempre é o mais adequado. Isso porque realizar alterações nos exercícios por um período muito extenso pode gerar alguns prejuízos, como diminuição do desenvolvimento muscular e baixo aprimoramento de suas funções motoras e físicas.

Cada exercício é pensado de acordo com os objetivos e as necessidades do aluno. Logo, não gostar do treino não é um motivo forte o bastante para que ele seja mudado completamente.

Quando é hora de mudar?

Ao contrário do que muitos pensam, para conseguir obter bons resultados, não é necessário permanecer com o treino por mais tempo, pois os músculos se desenvolvem devido à carga gerada sobre o corpo no exercício. Portanto, não realizar mudanças no momento correto pode atrapalhar o seu desempenho, fazendo com que o corpo entre cada vez mais em condições adaptativas.

Um indicativo de que chegou a hora de mudar o treino é quando ele se torna fácil demais. Para que isso não aconteça, é fundamental estar atento a alguns sinais que indicam que essa mudança é necessária. Acompanhe.

Falta de compatibilidade com o treino 

Realizar sempre os mesmos exercícios, nos mesmos horários, por um período muito longo, é um dos motivos pelos quais muitos abandonam a academia. A falta de compatibilidade com o treino acaba gerando um tremendo desânimo e, portanto, realizar algumas modificações podem ser necessário para dar um gás e voltar ao ritmo com força total.

Além do mais, existem também aquelas situações em que a rotina de treinamento apresenta resultados insatisfatórios. Diante disso, pequenas variações de pesos e exercícios podem possibilitar adequação às novas necessidades e desafios aos seus músculos.

Mudança de objetivo

Para aqueles que desejam potenciar os resultados, é fundamental ter responsabilidade e comprometimento com seus treinos, visto que, em situações de mudança de objetivo, adaptações são sempre necessárias. Além disso, modificar os exercícios também pode ser uma maneira de evitar que o treino fique monótono.

Por exemplo, se antes seu principal objetivo era a hipertrofia muscular, mas agora você deseja emagrecer, é necessário estimular a queima de gordura e, por isso, a mudança no treino deve ser realizada em uma maior frequência para se adequar à sua nova meta.

Surgimento de lesões

A rotina de treinos baseia-se em se desafiar constantemente, desde quando você chega à academia até o momento em que você sai. Logo, é preciso se concentrar em construir uma rotina de exercícios sólida, que envolva executar os movimentos certos. A partir daí, o corpo transmite sinais para saber quando é hora de algo novo, além de identificar quando um exercício não funciona muito bem.

Por essa razão, é preciso estar atento ao nível de intensidade da dor muscular após se exercitar e, assim, avaliar a necessidade de mudar o treino. Ao perceber que ela está incomodando muito, é indispensável verificar se o músculo não foi lesionado por meio da realização de um exercício incorreto.

Como saber se o novo treino está adequado?

Para melhorar o condicionamento aeróbio e a força muscular, o nosso organismo necessita de um estímulo constante de sobrecarga, visto que ele se adapta com facilidade ao esforço e acaba não progredindo como desejado. Mas afinal, como saber se o novo treino se adéqua ao meu objetivo?

Para compreender se a nova sequência de exercícios está adequada, não é preciso terminar o treino com a camiseta encharcada de suor. Contudo, se você em nenhum momento se sente cansado, provavelmente algo precisa ser modificado. Um novo tipo de exercício pode ocasionar uma pequena sensação de desconforto, mas também promove uma experiência prazerosa.

O corpo humano dispõe de uma capacidade incrível de se adaptar a diversas situações. Por esse motivo, a exposição a estímulos contínuos possibilita uma elevação no nível de treinabilidade. O treino de adaptação é uma ótima opção para se adequar ao exercício rapidamente, pois ele prepara o corpo para os movimentos e as cargas mais complexas.

Vários fatores devem ser considerados na hora de mudar o treino. O planejamento ideal consiste em inúmeras variáveis, que passam pela troca dos exercícios ou somente da carga, pelo número de repetições, pela série, pelo período de descanso e até mesmo pela velocidade de execução dos movimentos.

Seja pelo aspecto fisiológico, seja pelo motivacional, é indispensável buscar a orientação de um profissional qualificado. Diante disso, várias ferramentas foram desenvolvidas para auxiliar nessa tarefa. Um bom exemplo que podemos citar é o aplicativo Personal Virtual, que realiza as alterações no treino de seis em seis semanas por meio do acompanhamento online com um personal trainer, promovendo maior eficiência nos resultados.

Como já mencionado, diversos fatores devem ser avaliados a fim de estabelecer uma frequência para mudar o treino, como idade, frequência na academia, objetivo e condicionamento físico do aluno. Além disso, ter uma alimentação saudável e um descanso adequado também podem influenciar a evolução do treinamento.

Então, gostou de saber mais sobre o assunto? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter e ter acesso a outros conteúdos diretamente no seu e-mail!