Tonifica os músculos, reduz a quantidade de gordura, melhora a postura corporal, combate problemas emocionais, diminui as chances de diabetes, melhora o condicionamento cardiorrespiratório e físico, acelera o metabolismo, protege os ossos e aumenta a autoestima. Não há dúvidas de que a prática da musculação gera inúmeros benefícios para a saúde física e metal.

Contudo, para começar a atividade é preciso ter atenção redobrada a alguns aspectos, evitando futuros problemas. Até porque o exercício é muito mais complexo do que apenas realizar o levantamento de pesos.

Para ajudar você com a tarefa, reunimos os principais cuidados que a musculação para iniciantes exige. Assim, você não só conseguirá efetivar um treino de qualidade como também evitará lesões desagradáveis. Continue a leitura!

1. Execução dos exercícios

Com certeza você já ouviu algum amigo ou conhecido comentando que aumentou as cargas e pesos na musculação, mas não obteve o resultado esperado, certo? Sabe por que isso acontece? Um dos motivos é a execução errada dos exercícios.

Por isso, é importante ter a orientação de um profissional especializado na área. Ele vai ensinar, por exemplo, que o agachamento e o levantamento devem ser realizados com as costas retas. No início pode ser uma tarefa difícil, mas é questão de tempo até que você se acostume a executar as atividades mantendo sempre a coluna ereta.

2. Uso do suplemento

Sabia que o uso inadequado de suplementos pode comprometer o coração e os rins? Claro que o consumo correto traz benefícios imensuráveis. Inclusive, o suplemento pode ser um forte aliado durante a musculação.

Mas para não correr riscos, o indicado é procurar por um nutricionista que vai orientar você em relação ao uso correto — tanto no que diz respeito à quantidade quanto ao tipo, uma vez que cada suplemento tem um propósito diferente. Existem aqueles que têm como objetivo o aumento de músculos, enquanto outros contribuem para a disposição e a energia.

Como os suplementos atuam como uma espécie de complemento da alimentação, eles nem sempre são recomendados. Aliás, o uso do produto só é indicado quando a pessoa tem uma carência significativa de determinado nutriente ou quando não consegue adequar-se à dieta balanceada. Contudo, somente um profissional especializado é capaz de realizar um diagnóstico preciso, avaliando qual o suplemento adequado.

Seja para ganhar músculo, seja para perder aqueles indesejados quilos extras, é preciso que você pegue no pesado. Isto é: por mais que o suplemento dê um impulso a mais, você é o principal responsável pelos resultados. Nada é conquistado apenas com um estalar de dedos.

3. Períodos de descanso

Mais horas na academia são sinônimo de melhores resultados, certo? Não necessariamente. O corpo precisa de algumas pausas. Somente por meio do descanso é que o organismo consegue realizar as reações metabólicas e proporcionar ao corpo um estado de relaxamento e recuperação.

Não confunda, então, efetividade dos treinos com mais tempo na academia. Até porque a exaustão, que pode ser provocada pelo excesso de exercícios, gera uma queda no desempenho em geral  seja por questões físicas, seja por questões mentais.

Lembre-se, ainda, de que para continuar o próximo treino, o seu corpo precisa, entre outros processos, refazer as estruturas musculares, o que necessita de tempo e paciência, ou seja, do devido descanso. Isso sem falar que a sobrecarga origina problemas nas articulações, tendões, etc. No início, o ideal é realizar entre 3 e 5 sessões por semana, com duração de no mínimo 40 minutos e no máximo 60 minutos.

4. Auxílio de um profissional da área

Um personal será capaz não só de elaborar um treino eficiente e correto, compatível com as suas particularidades, como vai garantir a execução adequada dos movimentos. Por isso, ele se faz essencial, tanto para os iniciantes quanto para qualquer outro praticante da musculação.

Lembre-se de que esse profissional permitirá resultados satisfatórios, contribuindo com a evolução dos treinos. Além do mais, ele vai evitar que haja consequências negativas para o seu corpo, como o catabolismo (perda de massa magra) e problemas nas articulações, tendões e na coluna. Isto é: ele garantirá a sua segurança.

Não se esqueça, também, de que os treinos devem sofrer alterações periódicas para surtir os efeitos desejados. O ideal é que a mudança seja feita, no máximo, a cada 6 semanas. Tão importante quanto isso é manter a frequência. Afinal, não existe fórmula mágica e nem resultados espontâneos. O processo é gradual e exige disciplina e comprometimento.

Nesse sentido, vale a pena investir no Personal Virtual, aplicativo que oferece uma consultoria personalizada de um nutricionista e de personal trainer. Em um primeiro momento, é feita uma avaliação. Com os dados específicos sobre o praticante, o profissional vai desenvolver um treino exclusivo e com trocas de treinos periódicas, não ultrapassando seis semanas cada um, ajudando a maximizar os resultados.

Vale frisar que o aplicativo possibilita o contato constante entre aluno, personal e nutricionista, permitindo que sejam realizados os devidos ajustes na dieta alimentar e no cronograma dos exercícios, levando em consideração a rotina do praticante.

5. Alimentação adequada

Não caia no erro de começar o treino sem alimentar-se, mesmo que o intuito seja reduzir o percentual de gordura corporal. A falta de uma refeição adequada diminui a disposição, assim como a intensidade aplicada nos exercícios, o que prejudica o treino como um todo.

Isso não significa que você pode comer qualquer coisa, em qualquer horário. O ideal é optar por um lanche rico em proteína, antes do treino. O motivo? Os músculos permanecerão nutridos, garantido que o corpo não tenha fortes impactos com as atividades físicas propostas. Uma porção moderada de carboidratos benéficos também é recomendada. Assim você terá mais pique e energia para realizar os exercícios.

Fato é que para conquistar resultados expressivos, você deve manter hábitos saudáveis, tanto no que diz respeito à alimentação até a prática correta das atividades. Além do mais, é essencial adotar um programa de exercícios que seja compatível com as suas características. Lembre-se de que ao montar um planejamento de treino, é preciso levar em consideração alguns critérios, como fatores biológicos, condicionamento físico e metas com a atividade.

 

Gostou do conteúdo sobre musculação para iniciantes e agora quer conhecer melhor a proposta do Personal Virtual? Entre em contato conosco. Será uma satisfação atender você.